26 de out de 2013

Meta brasileira para Jogos de Inverno de Sochi é bater recorde em número de atletas

Os Jogos Olímpicos de Inverno de Sochi, na Rússia, começam no dia 7 de fevereiro de 2014, e o Brasil tem definida a sua meta para a competição: bater o recorde de participantes, que hoje é de dez atletas que estiveram em Salt Lake City, nos Estados Unidos, nos Jogos de 2002. Conquistar medalha está fora do roteiro. Nos Jogos de Vancouver, no Canadá, em 2010, com delegação de cinco atletas, o melhor resultado do país foi com Isabel Clark, 19ª colocada no snowboard cross.

- A nossa meta de classificação para Sochi é superar Salt Lake City, que foi nossa maior delegação, ou seja, a meta é de 10 a 12 atletas. Dez foi a maior de todas, então a gente pode chegar a 11 ou 12 - afirmou Marcus Vinícius Freire, superintendente executivo de esportes do Comitê Olímpico Brasileiro (COB). No Brasil, os esportes de inverno são administrados por duas entidades, a Confederação Brasileira de Desportos no Gelo (CBDG) e a Confederação Brasileira de Desportos na Neve (CBDN). No ano passado, a CBDG ficou seis meses sob a intervenção da Justiça, e o antigo presidente Eric Maleson foi afastado do cargo depois de acusações de desvios de verbas, falsificação de documentos e gestão temerária. Eleito presidente depois da intervenção, o ex-atleta Emilio Strapasson tem esperanças de classificar o bobsled masculino e feminino e o luge. A única brasileira já garantida em Sochi é Isadora Williams, que conquistou a primeira vaga do Brasil na história da patinação artística.


- Nosso foco realmente é qualificar. Como a gente estava com muita dificuldade em conseguir equipamento, o fato de qualificar já vai ser uma grande vitória para nós. A gente não quer transformar nenhum esporte de inverno em esporte de massa, não tem como, a gente está cercado de sol quase o ano todo, o que a gente quer é proporcionar apoio àqueles atletas que têm o sonho de ir a uma Olimpíada e representar o Brasil - disse Emilio Strapasson. Além da patinação no gelo, o Brasil tem quatro vagas garantidas em modalidades de neve, duas no esqui alpino e duas no esqui cross-country. O país ainda tentará vagas no biatlo, no esqui aéreo e no snowboard.

 - A gente já está muito bem encaminhado e temos, por exemplo, no esqui alpino cinco atletas com índice técnico disputando duas vagas, nos cross-country temos três atletas com índice para duas vagas também. No snowboard a Isabel Clark já está muito bem encaminhada para a sua classificação, então isso seria equivalente à delegação que teve em Vancouver, dali para frente tudo seria para completar o nosso objetivo, e a gente ainda tem reais chances no biatlo de inverno, no esqui aéreo e estamos trabalhando também no snowboard e no slow style - ressalta Pedro Cavazzoni, superintendente técnico da CBDN.

O período de classificação para Sochi termina no dia 19 de janeiro. O COB investe R$ 1 milhão em cada uma das federações por ano, e mantém os pés no chão quando o assunto é expectativa de resultado. - A preparação não é do tamanho da (olimpíada) de verão, mas ela é proporcional ao nosso investimento e à nossa possibilidade de resultado e classificação - concluiu Marcus Vinícius.


Isadora Williams, patinadora brasileira (Foto: Amanda Kestelman)
Isadora Williams é a primeira patinadora brasileira a ir aos Jogos de Inverno (Foto: Amanda Kestelman)Fonte: Globo.com

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Patine conosco, deixe seu comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...