3 de jul de 2018

Aulas de patinação artística - que patins eu compro?

Um guia, (quase que) definitivo, pra você que se matriculou em aulas de patinação artística e está totalmente perdido.

Creio que nunca fui tão específica aqui no blog, sempre fui muito genérica no quesito "qual patins eu compro".

Desta vez o foco será somente artístico, e lembrando que patinação artística tem lá suas variações: Livre, Figuras Obrigatórias, Solo Dance, Bócula, etc. E dentro destas variações, existem inúmeras opções de rodas, freios, botas, bases.

Este post está dividido em duas partes: Adultos / crianças.


Vou partir do pressuposto, que você é iniciante adulto, ou matriculou uma criança iniciante no esporte e precisa comprar seu primeiro patins para iniciar as aulas da modalidade mais comum, o Livre. As outras modalidades, para iniciação, podem ser praticadas a princípio com patins de Livre, bastando remover os freios e trocar as rodas.

A melhor pessoa pra te indicar patins pras aulas é o TÉCNICO ou PROFESSOR. Esta pessoa sabe seu nível, seu peso, conhece o piso do local onde você vai treinar, porém só você sabe o quanto pode investir num equipamento. Se seu objetivo é competição, equipamentos "baratos" e de lojas não especializadas estão fora de cogitação. E pra você não chegar a uma loja, totalmente sem informação, dê uma lida neste post e não caia no conto do vendedor.


PS. Botas pretas são indicadas para patinadores e botas brancas para patinadoras. Isso é praticamente uma regra na artística! O que não é regra, é o conteúdo deste post, que trata-se apenas da minha opinião, baseada em experiências próprias e de patinadores próximos, além de relatos de empresas especializadas.


Vamos ao post:

Iniciante jovem/adulto
Neste caso o pé não vai mais crescer, então você pode e deve investir num bom equipamento. Quando eu digo que DEVE investir em bons patins, digo que pode sim, partir logo pra patins semi ou profissionais, mesmo que você mal saiba se equilibrar.

-Porque digo isso?
Patins de iniciantes são limitados. São mais baratos, pois são confeccionados com materiais mais simples, sem muita "tecnologia". Não possuem boa regulagem de amortecimento nos eixos e alguns não possuem freios móveis, além de possuírem base não metálica, ou seja, pouco resistente.

Exemplos:

O patins mais conhecido dos iniciantes e o mais usado em escolas. Geralmente o primeiro patins da maioria dos adultos. Trocando os rolamentos que vêm de fábrica, eles são patins muito bons. Os eixos não tem regulagem, o freio que vem de fábrica tem regulagem de altura, mas é menor que o profissional e menos aderente e a base é em nylon. Um patins razoável pra quem não tem pretensões e está abaixo dos 70kg.



Eu não gosto deste patins. Ele vem montado e pronto, exatamente como na foto. Vi acidentes feios com ele. A bota é mole ao meu gosto. Não sinto que meus tornozelos estão protegidos. É de vinil, muito fácil de limpar e não "rala". O freio original é daqueles que não freia de primeira e não dá boa impulsão, além de ficar caindo/desrosqueando, pois o sistema de ajuste não é por chave allen e sim porca comum. É um patins bem leve. A base é indicada para pessoas de até 65kg; é de nylon. Não tem boa regulagem de eixo. Ou é muito mole ou muito duro. Se você está acima desse peso, evite! Não tem pretensões? Compre!



Patins italianos, compra-se por partes, ou seja, a gente monta tudo ao nosso gosto ou necessidade.
Na Europa, geralmente uma base italiana Roll Line, vem montada em botas também italianas Edea ou Risport.
São 3 marcas diferentes. A Roll Line só fabrica rodas, freios e bases, enquanto a Edea e a Risport, fabricam apenas botas e acessórios. Este é o patins de iniciação em escolinhas na Itália, Portugal. Um bom patins pra quem inicia em competições. Base em aço e eixos em alumínio. Mais do que suficiente pra iniciantes adultos. O ajuste dos eixos deixa a desejar, mas é um patins resistente pra pessoas mais pesadas, pois é confeccionado em liga de metais. Uma boa opção é montar esta base na bota Rag Star (nacional do Fulop), uma bota rígida de qualidade, de couro, bem acolchoada e a opção mais barata pra quem não quer investir logo de cara numa bota importada.

Está com uma graninha sobrando?

Opte pela Roll Line Mariner Cup - uma base profissional, considerada de nível médio, mas superior a Variant, com regulagem de clique/precisão, um investimento de R$ 1960,00 com as botas Rag Star e patins pro resto da vida. Ideal também para atletas de competição. Aguenta saltos e pessoas mais pesadas.

  • Patins Rye Toystile, R4B, e Patins Lusul

Se você comprou ou já usou alguns deste modelos que citei, e durante a aula se pergunta, porque o patins "joga pro lado", ou "não consigo fazer curva", ou ainda "esse freio fica caindo", "este freio não breca"; este é um bom exemplo da falta de tecnologia que eu mencionei. Patins de iniciantes, não têm boa regulagem geral, por mais que você mexa, solte-aperte porcas e parafusos, ele nunca atenderá a todas as suas expectativas. Vamos combinar, que quando se é adulto iniciante no esporte, o que a gente mais tem é expectativa, porém a realidade é dura!

-Isso basta?
A grosso modo, são sim patins artísticos, pois geralmente têm tudo o que um patins para aulas precisa: freio frontal, salto na bota, altura e dureza de bota razoáveis.

Se você não tem pretensões no esporte basta! Se você pesa até 65kg, ok! São os mais usados em escolinhas, principalmente por crianças (peso pena). Eu dispenso, não gosto de nenhum deles.
Pra adultos iniciantes, tudo é mais difícil, pois lidamos o tempo todo com o fator MEDO. Quando o patins não ajuda, tudo piora!

Minhas frases ao utilizar cada um dos patins citados abaixo:








Então qual seria o patins ideal pra um iniciante adulto, que pode gastar um pouco mais, realizar o sonho de infância e ter patins pro resto da vida? Considere ainda mais esta opção se você pesa mais de 65kg.

Opções altamente recomendadas para adultos, seguem abaixo (baseadas na minha experiência e de pessoas próximas que iniciaram no esporte depois dos 25)


Super recomendo. Um investimento de pouco mais de R$ 1000,00 e um patins pra vida toda, bastando substituir peças gastas ao longo do tempo. Garantia nacional da Rye e peças de reposição facilmente encontradas. Patins Rye, a gente compra 1 ou 2 números a mais que calçados convencionais.







Satisfação garantida. Neste caso cito somente a base. Como todo patins profissional, ele pode ser montado conforme sua necessidade.
Moderna, leve e também muito indicada pra quem quer praticar o esporte e está acima do peso. Basta montar esta base com a bota Sonata ou Premium, e terá um patins pra deixar de herança. Excelente opção pros homens e pra quem tem pretensões de fazer saltos. Tem regulagem de clique e aguenta o tranco por muitos anos.

Estes modelos são fabricados em alumínio, e possuem um mecanismo de regulagem, que proporciona um perfeito ajuste do sistema de amortecimento, chamado de clique. Sem essa de patins jogando pro lado! Aqui você ajusta e ele te obedece, mesmo você sendo iniciante! É muito mais fácil se adaptar a um eixo mole, que com pouco esforço, te deixa fazer um zigue-zague gostoso, do que a um eixo duro, que exige muito mais técnica e joelhos!

Os amortecedores, realmente amortecem, você sente o que está "acontecendo" e o freio, macio e elástico, proporciona melhor impulsão em saltos, além de ter regulagem de altura de acordo com seu gosto, eles freiam! Só uma cutucada no chão e ele breca, colega! Se pretende competir, essa é uma ótima escolha.
Se você acha que não precisa de nada disso, paciência, não está mais aqui quem falou...

E novamente vos digo, está sobrando uma grana? 
Compre bases italianas, botas italianas e seja feliz! Dois mil e quinhentos reais você resolve isso! 
Sonha com uma bota igual da foto abaixo? Tenha em mente que ela é extremamente dura, praticamente um gesso, mas se você tá podendo colega, se joga! Não deixe nenhum vendedor dizer que você não tem nível pra tanto. É uma Ferrari!







Lembro aqui, que botas italianas, têm numeração diferente da brasileira (meu 35,5 seria um 250) e a fôrma é ideal pra quem tem pés mais finos.


Crianças

O pé vai crescer, então cuidado ao investir num equipamento muito top, antes de saber se a criança não vai desistir na 1a queda. Patins usados são muito bem vindos neste caso.

Escolinhas emprestam/alugam Rye Amazon, na maioria dos casos, já que as crianças são leves e é necessário o aprendizado da "remada" mesmo com rolamentos que não fluem tão bem (Abec 1) e com sistema de amortecimento não são reguláveis.

Rye Amazon, o nacional número 1 na iniciação infantil (R$ 528,00) 



Adventure. Opção mais resistente do Amazon
ps. Os patins Adventure possuem base com ajuste de freio que não me agrada
Posteriormente, leve em consideração, trocar os rolamentos que vêm de fábrica com os patins Amazon por Abec 3 ou superior. Já sentirá uma boa diferença. Se a criança for alta ou pesada, parta pro Patins Classic.
As bases de patins, têm uma tabela de referência de tamanhos, em relação as botas, ou seja, uma base pra um patins 35, servirá pra uma futura troca de bota, pra um 36. Se o pé crescer, você mantém a base e troca somente a bota, economizando aí, um bom valor.

Patins para competições
Crianças logo começam a competir, e evoluem com muita rapidez no esporte. Um equipamento ruim, pode travar o atleta. Neste caso é válido ter um bom equipamento próprio, e aqui as opções são as mesmas que para os adultos. Os Italianos Variant, Mariner Cup com botas Rag Star, Edea e Risport, rodas cruzadas, rolamentos de precisão devem ser levados em conta, porém quem deve definir tudo isso é o TÉCNICO e claro, seu bolso!

Sem muito pra investir em importados?
A Rye têm modelos profissionais que fazem jus aos italianos, com a vantagem de ser nacional e mais barato, porém não deixam a desejar. Tanto pra crianças ou adultos, se é pra levar a coisa a sério, estes são os nacionais mais indicados: Classic, Evolution, Supreme, Botas Sonata ou Premium de boa rigidez. Bota artística precisa ser rígida!

A Rye possui hoje, equipamentos utilizados por atletas profissionais e não deixam nada a desejar de alguns modelos italianos - Evolution, Supreme e Evoque são praticamente cópias das bases gringas pela metade do preço!

Tanto na Rye (que tem várias lojas físicas no Brasil, quanto no Fulop (em SP), os vendedores são ex-patinadores artísticos. Vale a visita.

Existem outras marcas?
Muitas outras; mas no Brasil, para iniciantes, essas são as melhores opções custo-benefício.
Ainnnn, meu sonho é ter aquelas rodas prateadas... Compra migo, compra! 


Tá, mas e as rodas e os rolamentos?
O ideal é informar ao vendedor, onde você vai patinar e o seu nível.
Isso é realmente muito específico. Existem rodas pras diferentes modalidades e claro, pra cada tipo de piso, como se não bastasse, pra cada nível do atleta! Simmmm, o buraco é mais embaixo!
Iniciantes não precisam de jogo de rodas cruzadas, com durezas diferentes (uma frescurite que você vai querer experimentar quando já fizer alguns spins), então basta informar se o local onde você vai treinar é madeira, cimento, granilito, etc e o vendedor vai fornecer o jogo de rodas adequado para não escorregar ou segurar demais. Rodas de artística são duras, indicadas para pisos uniformes e lisos. Jamais patine com rodas de artística no asfalto!


Meu caso:
Comecei com Rye Amazon emprestado e sentia muita dificuldade em "fazer curvas". Logo parti em busca de equipamento profissional próprio. Eu uso rolamentos NSK, rodas de 57mm, hd75 boas na madeira e granilito.
Neste mesmo piso pode-se usar rodas de 49d e 53d, incluindo as prateadas da foto acima! As rodas Stilo da Rye também é rodas 90a, são muito boas em pisos de pedra ou cimento.
Sempre usei freios profissionais. São macios e muito duráveis.


***
Pra finalizar , o meu parecer
Se fosse pra eu, Susana, adulta, iniciante, leve; comprar um equipamentos hoje pra começar a fazer aulas de patinação artística, seria um Classic com bota Sonata da Rye, com rolamentos Abec 3 ou mais. Para as minhas pretensões, ok, pro meu bolso, mais do que suficiente.
Já pro meu filho, com pé em crescimento, foram 3 patins desde que iniciou no esporte: Rye Amazon com bota Rag Star e rolamentos Abec 1; Roll Line Variant com bota Rag Star e rolamentos Red Bones e por último, quando o pé parou de crescer, Roll Line Mariner Cup, bota Edea Overture e rolamentos Red Bones e as rodas Giotto. Percebem a evolução do equipamento junto com o nível do patinador?

Espero ter elucidado as ideias de quem estava em dúvida, e qualquer pergunta é sempre bem vinda!

Super indico:


http://www.patinsfulop.com.br/

https://www.patinsrye.com.br

https://www.mi8.com.br/




2 comentários:

  1. Post maravilhoso com todos os detalhes, tenho uma curiosidade, sou totalmente inesperiente na patinação, tenho 22 anos mas acho o esporte lindo e tenho MTA vontade de praticar vi que vc tem aqui no blog um posto sobre patins artístico inline, fiquei encantada, queria saber se um iniciante poderia aprender com um daqueles e se as escolas de patinação aceitam aquele tipo de patins para iniciantes(ainda mais adultos rsrs)... Desde já obg e parabéns pelo blog 😉

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Lari! muito obrigada pela visita! que bom que gostou da postagem! Patins inline é praticamente um patins de gelo, o treinamento para inline artístico é muito diferente do artístico tradicional. Infelizmente você terá que procurar aulas específicas de inline artístico. Iniciante pode aprender nele sim, desde que tenha um treinador com experiência neste modelo. São Paulo e RJ tem bons técnicos na modalidade.

      Excluir

Patine conosco, deixe seu comentário