17 de set de 2013

A lei anti-gay russa e os jogos Olímpicos de Sochi

Embora não se fale muito a respeito, os jogos olímpicos de Sochi têm causado polêmica desde o início. Abusos trabalhistas, super faturamento, desapropriações e despejos colocam essa edição das olimpíadas de inverno sob os holofotes como fonte de indignação internacional.
Como se não bastasse tudo isso, a polêmica da vez é a lei anti-gay, assinada em 30 de junho onde permite ao governo, multar pessoas acusadas de espalhar “propaganda de relações sexuais não tradicionais entre menores”, com valores entre 4 mil a 1 milhão de rublos. Uma lei aprovada em 2012 também bane eventos de orgulho gay em Moscou pelos próximos 100 anos!!!

"Em junho, a conta da ‘propaganda homossexual’ se transformou em lei federal", escreveu a jornalista russa, gay Masha Gessen. "O chefe do comitê parlamentário sobre família se comprometeu a criar um mecanismo para tirar as crianças das famílias do mesmo sexo".

O que isso tem a ver com patinação?
Muitos atletas são assumidamente gays e o que está causando maior burburinho é Johnny Weir.
Weir, que já competiu duas vezes em Olimpíadas anteriores, espera ganhar uma das duas vagas disponíveis para os jogos do próximo ano. Porém, como um atleta internacionalmente assumido, ele corre o risco de violar a ambígua e subjetiva lei anti-gay de "propaganda".

"Se as Olimpíadas fossem na Arábia Saudita, na Palestina, em Pyongyang, Coreia do Norte, em Marte, eu iria porque foi para isso que eu fui treinado e foi a isso que devotei minha vida," disse Weir em entrevista recente ao CBS News. Ele, que está disposto a ir preso, se necessário for.


Anteriormente, Weir falou abertamente sobre se opor ao boicote Olímpico, alegando que seria negar esforços de uma vida inteira e que seria injusto com a carreira de muitos atletas jovens. Talvez essa seja sua última Olimpíada.
Porém o que chamou atenção nesta última entrevista, é que ele usava um uniforme militar russo. Weir é só mais brincalhão ou um provocador?

Agora imagine, que se Weir fosse um atleta judeu sendo entrevistado sobre a participação dos Estados Unidos nas Olimpíadas de Hitler de 1936 ele estivesse usando um uniforme nazista e uma suástica!!??

Será que ele não está indo longe demais em suas alegações?? Defender seu ponto de vista e lutar por sua carreira, ok, mas será que é assim que se atinge um objetivo comum? Afinal ele não está falando somente por si e sim por todos os atingidos direta ou indiretamente por uma lei homofóbica. Por outro lado, organizações LGBT têm se mostrado totalmente contra as afirmações de Weir, já que ele demonstra claramente que não está lutando por uma causa e sim por ganância ao ouro olímpico.

Começo a ter medo de imaginar seus figurinos em Soshi...mas por outro lado, não consigo pensar na possibilidade de um atleta como ele, não participar dos jogos simplesmente por não ser considerado "normal".

Esse assunto é controverso e ainda vai longe. E que fique claro que o texto acima baseia-se em tudo o que tenho lido na web e entrevistas do Weir. Não pretendo expressar minha opinião, já que não sei ao fundo se tudo o que leio por aí é verdade ou aumento dos fatos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Patine conosco, deixe seu comentário