30 de jan de 2014

Entrevista da atleta Isadora Williams







Nascida nos Estados Unidos, Isadora traz o Brasil no seu coração. Isso porque sua mãe, Alexa Williams, nasceu em Minas Gerais. Com dupla nacionalidade, viu no seu país verde e amarelo o sonho de sua vida. Disputar as Olimpíadas de Inverno e levar a bandeira do Brasil para Sochi, na Rússia.

 A patinadora pratica o esporte desde os quatro anos de idade, quando pediu para seus pais a levarem em uma pista de gelo pública em sua cidade natal, em Marietta, Georgia-EUA. Depois das primeiras “deslizadas”, foi paixão a primeira vista. Isadora pediu para seus pais a botarem em aulas particulares e, a partir dali, construiu uma carreira vencedora. Mesmo com apenas 17 anos, já disputou o Mundial Júnior, conquistou a medalha de bronze no troféu Golden Spin 2012, foi 5ª colocada no Campeonato Internacional Clássico, e conquistou a última vaga para as Olimpíadas de Inverno, se tornando a primeira patinadora artística a representar o nosso país na história da competição.
Com a ajuda da mãe, Isadora consegue conversar em Português, língua que ela falava fluente até os sete anos. “Parei de praticar e acabei esquecendo um pouco. Mas sempre que vou ao Brasil, tento conversar bastante para praticar a língua”, disse a jovem que já veio a sua pátria amada em três oportunidades.
Sobre o Brasil, Isadora sabe bastante coisa. Principalmente em relação ao esporte. Tem como ídolos o nadador César Cielo e a judoca Sarah Menezes, atleta em quem se inspira. “A Sarah tem uma história parecida com a minha. Começou desde cedo no esporte dela e abdicou muita coisa da sua infância por um sonho. Espero seguir o exemplo dela e conquistar meus objetivos na patinação artística”, disse a jovem.
Focada nos jogos olímpicos, a representante brasileira da Patinação Artística tem metas traçadas. A primeira delas é passar para as finais da competição. Na primeira coreografia, de 30 atletas, 24 passam para a fase final, chamada de Patinação Livre. “Quero agradecer muito a todas as pessoas que estão torcendo por mim. Prometo me empenhar bastante para representar o Brasil da melhor maneira possível”, finalizou Isadora.
Confira o bate papo completo com Isadora Williams
1-    Como e por que começou a praticar esportes?
Meus pais sempre gostaram de assistir Patinação no Gelo e um dia eles me levaram a uma pista de gelo pública quando eu era muito pequena.
2- Qual foi a primeira modalidade que praticou?
Patinação no Gelo foi, na verdade, o primeiro esporte que eu tentei. Andei a primeira vez com quatro anos de idade e continuei desde então. Depois disso ainda tentei outros esportes, como Tênis, Futebol e Dança.
3- Como chegou à modalidade atual?
Depois de patinar pela primeira vez na pista pública de gelo da minha cidade natal, eu implorei para os meus pais me inscreverem em aulas de grupo. Pratiquei o esporte por algum tempo e avancei para aulas particulares.
4- Qual o melhor momento da carreira?
Um dos melhores momentos na minha carreira foi quando eu ganhei a medalha de bronze no Troféu Golden Spin, em Zagreb na Croácia, em 2012, e tive a 
oportunidade de dividir o pódio com a italiana Carolina Kostner, campeã mundial em 2012. O outro foi em 2013 no Troféu Nebelhorn, em Oberstdorf na Alemanha, onde eu me classifiquei para os Jogos Olímpicos de Sochi.
5- E o pior?
Quando eu machuquei meu tornozelo e não pude patinar por um período. Levou um tempo para eu me recuperar da lesão e isso foi muito difícil para meu psicológico.
6- O que mais gosta no seu atual esporte?
Eu amo poder criar uma coreografia com músicas que ressaltem a mim e meus pontos fortes.
7- O que menos gosta?
O stress e os nervos a flor da pele que vêm com a competição.
8- Quais os objetivos na carreira?
Acho que o meu primeiro objetivo foi ser a primeira brasileira a classificar para os Jogos Olímpicos de Inverno na patinação artística. Felizmente eu alcancei isso trabalhando forte com a ajuda dos meus técnicos, familiares e treinadores.
9- Qual a sua principal característica como atleta?
Eu acho que uma característica positiva sobre mim, como atleta, é que eu nunca paro de treinar até conseguir superar as minhas expectativas. Eu nunca vou praticar no gelo sem vontade de fazer aquilo.
10- Qual o seu ponto forte?
Eu acho que meus pontos fortes são os saltos triplos. Eu tenho isso em meus programas.
11- E o principal objetivo nos Jogos Olímpicos Sochi?
Meu principal objetivo para Sochi é me qualificar para o programa longo.
12- Escolaridade?
Estou no ultimo ano do ensino médio na Briar Woods High School.
13- Tem algum hobby?
Eu amo cozinhar e praticar Yoga.
14- O que gosta de fazer quando não está treinando ou competindo?
Quando eu não estou treinando ou competindo eu gosto de apenas relaxar e passar um tempo com meus amigos.
15- O que pretende fazer quando encerrar a carreira?
Eu amaria estudar dietética e nutrição esportiva. 




FONTE Maurício Martins - Jornalista CBDG

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Patine conosco, deixe seu comentário